Produtor – Quinta da Romaneira

QUINTA DA ROMANEIRA

A Quinta da Romaneira é uma das mais grandiosas e históricas quintas ao norte de Portugal. Beira por mais de 3 quilômetros o Rio Douro na região de Pinhão. É um lugar de estrema beleza e tradição, produzindo vinhos do porto, vinhos de mesa  e azeites reconhecidos pela alta qualidade. Possui uma luxuosa casa sede, harmoniosamente integrada á paisagem do Douro,  que já foi um hotel de luxo.

O Douro possui um microclima e solo particularmente adequados para o cultivo da oliveira, que povoa a região desde há muitos séculos. Nos olivais da Romaneira é possível encontrar as variedades tradicionais: Cordovil, Galega, Verdeal e Madural.

As azeitonas são colhidas à mão durante o Inverno e depois esmagadas em moinho de pedra. O resultado é um azeite extra virgem de grande caráter e pureza, com uma acidez natural muito baixa, e um bouquet aromático que sugere o perfume exalado pelas ervas e plantas selvagens que crescem no interior da propriedade.

O olival é cuidadosamente acompanhado durante todo o ano pelo engenheiro agrônomo Adelino, um apaixonado pela oliveira e pelo azeite.

Estivemos numa visita á Romaneira acompanhados pela  Marisa da área comercial e pelo engenheiro Adelino, responsável pelas culturas da quinta.

Marisa, que  trabalha no escritório do porto, nos explica que o olival da  quinta Romaneira teve sua origem na segunda metade do século XIX, quando se apresentou como uma cultura alternativa à vinha, dizimada por uma praga naquele período. Também nos explica que a quinta possuia tres paragens do trem que ainda corta a quinta junto ao rio Douro. Todas essas paragens foram desativadas pois hoje o transporte é feito por outros meios. A Adega, por exemplo, que antes era na beira do rio hoje está a trezentos  de altura, junto á estrada na estrada quinta.

Fizemos com Marisa um passeio por alguns trechos da belíssima quinta, que segundo Marisa possui cinquenta quilômetros de estradas, quase quatro quilômetros da entrada até a casa sede e apresenta trezentos metros de desnível entre o rio e a entrada na estrada para Alijó.

Adelino, o responsável pelas culturas da quinta, é um grande apaixonado pela cultura de olivais e pelo azeite. Fez cursos e procura estar sempre atualizado sobre o tema.

Acompanha durante todo o ano a cultura do olival realizando os procedimentos necessários ao manejo, como a cultura de pragas e nutrientes.

A colheita é realizada com acompanhamento técnico para decisão da melhor época. Devido ás características do terreno,  a colheita é realizada de forma manual. Seguindo as melhores práticas, Adelino leva rapidamente a colheita para o lagar, para manter  aqualidade do fruto.

As variedades e as  diferentes fases da colheita geram lotes distintos, que depois vão produzir o blend característico do Romaneira.

A presença da Oliveira é uma constante na paisagem da quinta. Além da estar presente nos patamares caracteristicos do local, estpa presente também circundando as vinhas, a estrada e nos jardins junto às casas.

Com predominância da variedade cordovil o olival de aclimatou bem ao clima do douro. O azeite da região é muito apreciado. É leve, com sabor amendoado.

Os cuidados de Adelino e  as condições naturais propícias dão origem a um azeite de  muita qualidade apreciado no Brasil e no mundo.  Está presente nas melhores casas gourmet de vários países. No Brasil é importado pela companhia do azeite.

 

O AZEITE

Quinta da Romaneira

Quinta da Romaneira

PREMIOS EM 2017

  1. Melhor azeite de Portugal – Concurso nacional de azeites -Portugal